2T12

2T12

DESTAQUES 2T12

Crescimento Expressivo em Vendas - A receita bruta consolidada do Magazine Luiza no 2T12 foi de R$2,1 bilhões, crescendo 21,6% em relação ao 2T11. O crescimento no conceito mesmas lojas foi de 13,0%, o que representou ganhos relevantes de market-share. As vendas pela internet aumentaram em 45,0%, totalizando R$263,5 milhões no 2T12. Nas lojas físicas, o crescimento de vendas no conceito mesmas lojas foi influenciado pelo processo de maturação das lojas, pelo aumento de produtividade das lojas reformadas e pelo crescimento acelerado da região Nordeste, compensando parcialmente o menor ritmo da atividade econômica.

Crescimento Sustentável - A Companhia apresentou um crescimento sustentável no 2T12, mantendo uma política conservadora na aprovação de crédito pela Luizacred. A margem bruta consolidada evoluiu 0,7 ponto percentual em relação ao 2T11 e 1,7 ponto percentual em relação ao 1T12, representando 33,5% da receita líquida. Essa evolução considera uma melhora na margem da Luizacred e uma leve redução na margem do varejo, impactada pela maior participação da internet e pelo processo de integração da Lojas Maia. A Companhia também manteve sua disciplina financeira, limitando as vendas sem juros.

Continuidade do Processo de Integração da Lojas Maia - A Companhia, após conclusão da incorporação societária e integração das lojas do Baú em fevereiro de 2012, realizou a incorporação societária da Lojas Maia no dia 30 de abril de 2012. A fase correspondente ao processo de integração sistêmica da Lojas Maia iniciou-se no 2T12 e será finalizada em outubro próximo, o que possibilitará melhor gestão comercial e redução de despesas, principalmente a partir de 2013.

Redução e Racionalização dos Custos e Despesas - A racionalização dos custos e despesas é o foco principal da Companhia no exercício de 2012, incluindo a revisão das despesas de lojas e de todas as demais despesas operacionais. No 2T12, as despesas com vendas, gerais e administrativas no segmento de varejo decresceram 0,6 ponto percentual em relação ao 1T12, passando de 25,3% para 24,7% da receita líquida, já refletindo a racionalização de despesas proposta no planejamento estratégico do ano.

Luizacred - De forma oposta ao observado no mercado em geral, os indicadores de atraso da carteira estão sob controle e continuam melhorando tanto em relação ao ano anterior quanto ao 1T12, de forma que as provisões deverão ser menores proporcionalmente no 2S12. No entanto, a Luizacred manteve o conservadorismo durante o 2T12, com robustas provisões para perdas em créditos de liquidação duvidosa e taxas de aprovação de crédito menores quando comparadas ao 2T11. A Luizacred também implementou uma série de ações que diluíram suas despesas com vendas, gerais e administrativas no 2T12, contribuindo para a melhoria da rentabilidade no trimestre.

Resultados - Apesar do crescimento da economia abaixo das expectativas, os resultados do Magazine Luiza ficaram em linha com o projetado para o 2T12, fruto do crescimento sustentável das vendas e do sucesso do programa de racionalização de custos e despesas. As despesas extraordinárias de integração somaram apenas R$3,3 milhões no 2T12, conforme previsto. Neste trimestre, as despesas operacionais já foram significativamente menores, de forma que a Companhia obteve resultados positivos, tanto no varejo como no consolidado.

 

Magazine Luiza © 2016.

Todos os direitos reservados.