1T14

1T14

  • Expressivo desempenho de vendas no 1T14, com evolução da receita líquida de 28,5%, alcançando R$2,3 bilhões em função de: (i) crescimento de vendas mesmas lojas de 25,4% (22,3% em mesmas lojas físicas), com destaque para o desempenho das lojas no Nordeste, das lojas advindas do Baú e das lojas virtuais, cujas vendas cresceram acima da média da Companhia no trimestre; (ii) crescimento de 44,0% das vendas do e-commerce; (iii) crescimento de 36,5% nas receitas de serviços (a participação nas vendas do varejo passou de 4,0% no 1T13 para 4,3% no 1T14); e (iv) melhoria no mix de vendas. A linha de tecnologia (especialmente smartphones e tablets) continua apresentando crescimento de vendas acima da média de mercado, registrando importantes ganhos de participação de mercado. O número de lojas ao final do trimestre foi de 744, com 13 novas lojas abertas em relação ao 1T13.
 
  • Estabilidade na margem bruta no 1T14, mesmo com o forte desempenho das vendas do e-commerce: em bases comparáveis, excluindo o efeito da reclassificação contábil do INSS (efeito de 0,7 ponto percentual no trimestre), a margem bruta consolidada representou 28,0% no 1T14, com uma pequena redução de 0,2 ponto percentual  comparada ao 1T13. Tal redução é explicada, principalmente, pelo aumento da participação das vendas do e-commerce. O e-commerce representou 16,1% das vendas no 1T14, comparado a uma participação de 14,2%, em igual período do ano anterior. Destacou-se ainda a evolução da margem bruta nas lojas do Nordeste, convergindo gradualmente para a margem média da Companhia.  
 
  • Melhor alavancagem operacional, com diluição de despesas de vendas, gerais e administrativas: as despesas com vendas, gerais e administrativas representaram 23,0% da receita líquida no 1T14, contra 25,4% no 1T13, implicando uma redução de 2,4 pontos percentuais, ou redução de 1,7 ponto percentual em bases comparáveis, excluindo o efeito da reclassificação contábil do INSS (de 0,7 ponto percentual no período).
 
  • EBITDA consolidado quase que dobrou para R$120,8 milhões, com margem de 5,3% no 1T14 (incluindo provisão de PLR): a Companhia apresentou um crescimento de EBITDA muito superior ao crescimento da receita líquida no trimestre (92,5% contra 28,5%), refletindo na expansão de 1,7 ponto percentual da margem EBITDA no trimestre. A evolução do EBITDA reflete também o aumento da equivalência patrimonial, que representou 1,0% da receita líquida no 1T14 (versus 0,6% no 1T13).
 
  • Lucro líquido recorde da Luizacred: diversas iniciativas adotadas ao longo de 2013 explicam o bom desempenho da Luizacred neste início de ano, entre as quais se destacam: (i) melhor mix entre as vendas efetuadas pelo crediário (CDC) e pelo Cartão Luiza; (ii) aumento da penetração de serviços financeiros; (iii) aumento de produtividade e eficiência da operação; e (iv) melhoria nos indicadores de inadimplência. A combinação destes fatores explica o aumento da margem EBITDA da Luizacred para um nível recorde de 17,8% no 1T14 (8,7% no 1T13). O lucro líquido da Luizacred mais que dobrou no 1T14 para R$39,7 milhões, o que equivale a uma rentabilidade anual sobre o patrimônio líquido médio (ROE) de 35,7%.
 
  • Lucro líquido recorde para um primeiro trimestre de R$20,5 milhões (incluindo provisão de PLR): o lucro líquido reportado multiplicou-se por mais de 25 vezes em relação ao ano anterior, sem qualquer efeito não-recorrente, representando uma margem líquida de 0,9% no 1T14.
 

Magazine Luiza © 2016.

Todos os direitos reservados.